Terça-feira, 29 de Agosto de 2006

insónias estranhas

é difícil fugir sempre à consciência, é o estado a que chegámos afinal. inquietações que a fome, a caça, a guerra não trazem, mas que a consciência, sim a consciência. a espantosa capacidade de aguentar o que não se deseja, maior só a capacidade de a consciência nos morder as orelhas e gritar:

Existes. És assim. Vives como vives. Não és o que queres e sabes isso, por causa da consciência de ti. Em suma, fode-te porque tens a imaginação em estado delirante mas uma consciência presentmente quase cruel.

E lá consegui adormecer.

publicado por zéoliveira às 21:37
| comentar
|
Segunda-feira, 28 de Agosto de 2006

nem nada

vende compra aluga aliena constrói reconstrói paga pede rouba spreada jura mente recente ressente-te mata fere magoa destoa entoa conluia concilia arrelia arrebita e admite de uma vez por todas não existe poesia

publicado por zéoliveira às 01:10
| comentar
|
Quinta-feira, 24 de Agosto de 2006

...

bocado.jpg
bocados de nós, nunca se vê mais, nunca se vê tudo
pois não?

publicado por zéoliveira às 21:38
| comentar
|

...

esculpir num sólido uma imagem de ti...
fazer-te como um pinóquio, de um tronco qualquer?
não sou um deus, para dar vida a imagens e sonhos...
e ainda não estou demente para ir para dentro das imagens e dos sonhos.

pessoas são irrepetíveis.
é um caso de tudo ou nada suponho.
é assim, ou viver noutro sítio menos real que este.

publicado por zéoliveira às 21:21
| comentar | ver comentários (1)
|
Quarta-feira, 23 de Agosto de 2006

a posse

tinha um livro que estava a ler, perdi-o num aeroporto antes de acabar e de repente a coisa mais importante que há é comprar outro igual.
somos assim com tudo? se calhar nem o acabava...
mas perdi-o e agora aquele livro é tudo, e até porque é muito difícil de encontrar, é mais que tudo.

publicado por zéoliveira às 18:27
| comentar | ver comentários (1)
|
Sexta-feira, 11 de Agosto de 2006

...

Quando a pele cai, de viver. Se as cicatrizes não passam, a viver.
Se somos talvez em excesso, marcados pelos outros.
O caminho de nós, todos os dias mais estreito?
Já se é como nos filmes, seres quase densos, às vezes escuros de tanto silêncio, sempre com palavras não ditas.
Caricaturas de emoções, ou demasiado cansados de experimentações perto, mas não no sítio onde se quer estar?

publicado por zéoliveira às 19:56
| comentar
|
Segunda-feira, 7 de Agosto de 2006

...

Realidades alternativas ?

The truth is inside your mind - acho que é uma frase de um filme qualquer...
quando começar a acreditar nisso é hora de saltar de um qualquer ponto bem alto.

nem de propósito, as verdades de cada um, ou as várias faces da verdade...
quando começar a acreditar nisso é hora de tapar muito bem o buraco em que devo estar.

Falta sempre o verbo quando se vê coisas feias.

publicado por zéoliveira às 15:56
| comentar
|

.mais sobre mim


. ver perfil

. seguir perfil

. 2 seguidores

.pesquisar

 

.Dezembro 2007

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1

2
3
4
5
6
7
8

9
10
12
14

16
17
18
19
20
22

23
24
25
26
28
29

30
31


.Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

.posts recentes

. nome: poraqui | cor: pret...

. falta-me os tomates para ...

. tipover

. sempre

. blogs como este, do umbig...

. o mundo é como é

. She Wants Revenge - What ...

. ...

. um dia vais ver!

. 2 mulheres hoje no metro

.arquivos

. Dezembro 2007

. Novembro 2007

. Outubro 2007

. Setembro 2007

. Agosto 2007

. Julho 2007

. Junho 2007

. Maio 2007

. Março 2007

. Fevereiro 2007

. Janeiro 2007

. Dezembro 2006

. Novembro 2006

. Outubro 2006

. Setembro 2006

. Agosto 2006

. Junho 2006

. Maio 2006

. Abril 2006

. Março 2006

. Fevereiro 2006

. Janeiro 2006

. Dezembro 2005

. Novembro 2005

. Outubro 2005

. Setembro 2005

. Julho 2005

. Junho 2005

.links

SAPO Blogs

.subscrever feeds